Foto: Leo Martins / Divulgação

Tiago Rogero é jornalista.

Criador do projeto Querino, que mostra como a História explica o Brasil de hoje. Uma história que talvez você ainda não tenha ouvido, lido ou visto. Ouça e leia em projetoquerino.com.br.

Gerente de criação na Rádio Novelo. Idealizador e apresentador dos podcasts narrativos Vidas Negras (Spotify/Rádio Novelo) e Negra Voz (O Globo).

Vencedor do 42º Prêmio Vladimir Herzog (2020) em Produção Jornalística em Áudio, com o 5º episódio do Negra Voz. Finalista (em 2021) do principal prêmio de podcasts dos EUA, o do Third Coast International Audio Festival, com o 1º episódio do Vidas Negras, na categoria Best Documentary: Non-English Language.

É um dos diretores da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) no biênio 2022-2023. Professor da disciplina “Podcast Narrativo” na pós-graduação em Jornalismo Investigativo do IDP.

Em junho de 2020, deixou O Globo, após 5 anos como repórter da coluna do Ancelmo Gois, para criar a produtora de conteúdo Negra Voz Produções.

Em novembro de 2020, foi lançado o 1º episódio do Vidas Negras, podcast original Spotify produzido pela Rádio Novelo e conduzido por uma equipe majoritariamente negra. A série em 30 episódios (divididos em duas temporadas) foi concluída em agosto de 2021.

Antes de O Globo, trabalhou por 3 anos como repórter da sucursal do Rio de Janeiro do jornal O Estado de S. Paulo; e por 2 anos como repórter e apresentador da rádio BandNews FM em Belo Horizonte.

Em 2019, foi fellow do International Center For Journalists (“A Digital Path to Entrepreneurship and Innovation for Latin America”), nos EUA, com foco na produção de podcasts.

Integrou os comitês de seleção dos editais “O papel da ciência na Brasil de amanhã” (2022, Instituto Serrapilheira), Camp Serrapilheira 2020: Podcasts e Tramas Democráticas, do Goethe-Institut.
Mediou de mesas e debates em eventos e seminários de entidades como Instituto Ibirapitanga, Revista Serrote e República.org.
Ministrou oficinas e cursos de podcasts para empresas e entidades como Repórter Brasil, CCBB, Folha de S. Paulo (Lab 99 + Folha de Jornalismo), Sesc Glória (Espírito Santo) e Sesc Quitandinha (Rio de Janeiro), e também para ONGs e associações comunitárias como Observatório de Favelas, Luta Pela Paz, Favela Vertical e Fala Roça.

Nasceu em Belo Horizonte, em 1988, e, desde abril de 2011, mora no Rio de Janeiro.



Entrevista para o podcast “It’s All Journalism”, de Michael O’Connell


Entrevista para o jornal Unidade, do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo